Resenha: The Dirt – Confissões do Mötley Crüe

Compartilhe
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

E vamos falar de Mötley Crüe? Essa resenha eu fiz assim que o filme foi lançado, estava contando os dias pra assistir, mas só postei agora porque né? Tô trazendo tudo do site antigo. Então se vocês verem algum texto com #TBText é porque ele foi recuperado hehe


Produzido originalmente pela Netflix, The Dirt surge como uma breve apresentação do que é o estilo “Sexo, Drogas e Rock n’Roll” vivenciado pela maioria das bandas de rock dos anos 70, 80 e 90’. O filme é dirigido por Jeff Tremaine, diretor do icônico Jackass, então já podemos perceber que contém muita insanidade e ousadia nesses 120 minutos. Portanto, não é recomendado para menores de 18 anos.

Contado principalmente pelo ponto de vista do baixista Nikki Sixx, a história começa desde a infância do mesmo, relatando os problemas familiares, como o abandono do pai, o alcoolismo e os diversos namorados que a mãe trazia para a casa, as dificuldades vividas na juventude, o envolvimento com o Rock n’Roll e o interesse em criar uma banda, que o faz conhecer os outros integrantes: Tommy Lee (um jovem e ingênuo baterista), Mick Mars (um velho e rabugento guitarrista) e Vince Neil (um cantor sem-vergonha de banda cover).

Um fato interessante é o equilíbrio na descrição da vida dos personagens, as cenas se montam perfeitamente para tornar a história convencedora, apesar de algumas partes serem tão absurdas ao ponto de não acreditarmos que realmente aconteceu. Quebras de quarta parede são bem comuns ao decorrer da obra e nos traz um envolvimento mais profundo com os personagens, nos permitindo ter a sensação da adrenalina relatada.

Daniel Webber (Vince Neil), Iwan Rheon ( Mick Mars), Douglas Booth (Nikki Sixx) e Colson Baker (Tommy Lee).

Regado a muitas cenas impróprias e que deixariam qualquer mãe que pegasse o filho assistindo um filme desse nível sofrer um infarto, o trama é rico em detalhes sujos e indecentes e consegue expor de maneira clara os acontecimentos bons e ruins na vida dos quatro jovens e problemáticos integrantes da banda, explorando a carreira desde o underground até o mainstream e todas as complicações no decorrer desse período.

A história traz personagens conhecidos como Ozzy Osbourne, que conviveu com os garotos em um período de turnê, mostrando situações curiosas entre os integrantes e o Príncipe das Trevas. Algumas atitudes apresentadas no filme trazem a essência de como os “roqueiros” são vistos: como loucos, drogados e sem noção nenhuma da realidade, mas também apresenta o lado mais íntimo e sentimental dos mesmos, dando um leve equilíbrio na imagem deles.

O filme começa de um modo mais leve e se torna cada vez mais pesado conforme a fama da banda aumenta e os integrantes começam a ter problemas com drogas, brigas internas, saídas de integrantes, entre outros acontecimentos. A biografia nos traz diversos sentimentos, desde felicidade à indignação, raiva, tristeza, pois conseguimos nos envolver cada vez mais com a história de cada um deles.

Baseado na biografia de mesmo nome, lançada em 2001, “The Dirt” ganhou uma grande repercussão para seus fãs e também conseguiu atrair cada vez mais público para a banda que, devido ao alto numero de pedidos para seu retorno, acabou quebrando o contrato de fim de carreira e voltou à todo vapor, levando os amantes do bom e velho hard rock à loucura.

Confira o Trailer:


E aí, você assistiu The Dirt? Gostou? Qual a sua opinião sobre o filme? Conta aí pra gente!

Ainda não assistiu? O filme está disponível na Netflix, só clicar aqui que te enviamos pra lá 😛

Compartilhe
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Comentários

Plano Mainstream

O Plano Mainstream inclui:

• Item 1
• Item 2
• Item 3
• Item 4
• Item 5
• Item 6

Plano Garage

O Plano Garage inclui:

• Item 1
• Item 2
• Item 3
• Item 4
• Item 5
• Item 6